Casa Marquise

Local: SP, Brasil
Início do projeto: 2013
Conclusão da obra: 2015
Área do terreno: 812m²
Área construída: 473m²

Tipo de obra:
Residência
Tipologia:
Residencial
Materiais predominantes:
Aço / Concreto / Vidro
Diferenciais técnicos:
Design
Ambientes e Aplicações:
Cozinhas
Pilotis
Piscinas
Marquises

Delineada para encontros

Uma grande marquise é o destaque do projeto residencial assinado pelo escritório FGMF Arquitetos. Totalmente solta das paredes e com pilares de aços que a sustentam, ela dá nome à casa, oferece traçados geométricos aos cômodos e permite – com as divisórias em vidro e a cobertura – que a luz entre em abundância por cima da construção. “Sua estrutura proporciona ao entorno um visual leve e descontraído”, comenta Fernando Forte, um dos arquitetos responsáveis pelo projeto arquitetônico.

A premissa do projeto da Casa Marquise era a criação de espaços voltados ao convívio social junto a uma nova organização do programa, por conta do aumento da família dos proprietários. “O espaço deveria ser conectado e servir de base para encontros”, destaca.

Organização do programa

A inclinação de 6 m do terreno foi vista como um desafio ao escritório, devido à necessidade de integração de espaços. Foi preciso separar as áreas sociais e de lazer do programa central. “Para encaixar todas as necessidades, implantamos o volume íntimo no ponto mais baixo do terreno, resultando na criação de um platô onde as demais atividades se organizam”, explica Forte.

O volume mais baixo da Casa Marquise, com a fachada em cimento e formas mais precisas, oferece mais privacidade e tem aberturas voltadas a um jardim íntimo; enquanto o volume mais alto tem estrutura metálica e áreas envidraçadas cobertas pela marquise. Com mínimas vedações, vidros e uma das paredes em madeira, o programa é todo integrado. “A moradia lembra uma casa-pátio mexicana, organizada em torno da área central aberta”.

Através da marquise, as áreas sociais configuram um pátio interno. A piscina, localizada no trecho inicial da casa, é cercada pelos ambientes sociais e de serviço; enquanto o volume abaixo e mais robusto – disposto no nível inferior do terreno – abriga os dormitórios e um jardim. “A leveza da marquise no andar principal se opõe à outra parte do programa”, salienta Forte.

No nível da rua, toda essa organização não pode ser vista – apenas a marquise do volume mais alto –, porque a residência foi construída acima da cota de implantação. Dessa forma, foi possível garantir aos proprietários mais natureza e privacidade.

Detalhes de interiores e integração

O mobiliário da Casa Marquise é leve, simples e contemporâneo. Elementos como a lareira – que não toca o chão –, os pisos cimentícios e o painel de ladrilhos hidráulicos conversam de maneira harmônica. “Esses detalhes reforçam o pátio e o jardim, que são uma espécie de moldura para que a vida da família se desenrole ao longo dos anos em um espaço generoso e cheio de possibilidades”, conclui Forte.

Outros Projetos


© 2017 - Stec do Brasil  |  Todos Direitos Reservados